06
Out 08
A tristeza de estar só, Dentro se um só mundo, É desagradável Pois me desiludi muito. Pensava que estar só Era bom. Mas, ao ver a felicidade da minha companhia Mergulhando nas águas profundas, intensas Fiquei irradiante. A felicidade não se sente, Constroi-se Pois ele construiu-a dentro de mim E perante os seus amigos do mar.
publicado por belitinha às 20:38

3 comentários:
O texto é muito interessante, mas não sei quem é o seu autor. Espero que possas colaborar mais vezes.
paulo faria a 13 de Outubro de 2008 às 22:00

Isabel, ainda não corrigiste o teu teu texto.
Proponho que faças um apontamento semanal acerca do que mais gostaste, ou não, n 'Os Lusíadas. Pode ser um pequeno comentário, mas não deixar de te mostrar crítica acerca do que ouves e do que lês.
paulo faria a 10 de Novembro de 2008 às 22:40

Olá! vejo que já à algum tempo que não publicas nada de novo, se não estás a ler nada aconselho-te o livro" A ilha na rua dos pássaros", gostei muito do livro.
Sofia Vale a 18 de Novembro de 2008 às 21:12

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO